O novo uniforme do Corinthians para a temporada de 2020 surgiu com o intuito de homenagear o time campeão do Campeonato Brasileiro de 1990, contra o rival São Paulo. A conquista foi o primeiro título nacional da história da equipe alvinegra.

Principal nome do elenco comandado por Nelsinho Batista e camisa 10 em 1990, Neto conversou com a equipe do SCCP Scouts de forma exclusiva. Atualmente apresentador do Os Donos da Bola, o comentarista do Grupo Bandeirantes falou sobre o momento político do clube, mudança da equipe em 2020 e elegeu o maior ídolo da história do Corinthians.

  • Acompanhe análises, dados e curiosidades do Corinthians também no perfil da SCCP Scouts no INSTAGRAM e no FACEBOOK.

Quem acompanha o trabalho do Neto sabe como ele valoriza o reconhecimento aos ídolos do passado, especialmente enquanto eles ainda estão em vida. Dessa vez, ele, assim como todo o elenco de 1990, foi homenageado com o lançamento do uniforme e o próprio comentarista apresentou ela ao público em rede nacional.

Perguntado sobre isso, Neto não esconde a felicidade e é muito grato à Fiel. “Foi uma sensação de reconhecimento incrível. Sou muito grato à Nike, ao Corinthians e principalmente à torcida. Sem a Fiel eu não seria nada nessa vida”, disse o ídolo.

A situação política e econômica do Corinthians não anda boa nos lados do Parque São Jorge. Salários atrasados, dívidas com o estádio em Itaquera e ex-jogadores entrando na justiça contra o clube viraram rotina em um ano de eleição.

O ídolo alvinegro sempre foi uma voz ativa referente às questões políticas e um dos grandes críticos dessa atual gestão. “Olha, vou ser sincero: me incomoda criticar o Corinthians todo dia na TV. Mas não tem jeito, tem novidade negativa todo dia. Eu sinceramente esperava que entrasse gente nova no comando do clube. Com novas ideias e uma mentalidade de reconstrução”, disse Neto.

Neto comemorou homenagem feita à equipe que venceu o Campeonato Brasileiro de 1990 (Foto: Reprodução/TV Bandeirantes)

NETO CRITICA INÍCIO DE TIAGO NUNES E DÁ DICAS PARA LUAN

*Entrevista feita antes do retorno dos jogos do Corinthians após a pausa

O começo de trabalho do técnico Tiago Nunes não tem sido dos mais animadores. Contratado para mudar a filosofia de jogo do clube, os resultados não estão agradando e o desempenho não consegue ter regularidade.

Neto se diz desapontado com esse início de trabalho. “Acho que ele vem fazendo um trabalho bem ruim. Não conseguiu implantar filosofia nenhuma e os resultados são péssimos. Sinceramente, eu defendi a manutenção do Carille até o final, mas vi uma esperança na chegada dele pelo bom trabalho no Furacão, que não vem se repetindo”, comentou.

Contratado para essa temporada, o meio-campista Luan teve um início animador pelo clube, com gols na Flórida Cup e boas atuações. Depois, passou a ser mais questionado pela Fiel Torcida, mesmo mantendo bons números no geral.

Poucos sabem como é vestir essa camisa pesada como nosso entrevistado, então pedimos para ele dicas para o meia de 27 anos:

“É importante ter dedicação com a condição física. Tem que segurar um pouco o extra-campo. Afinal, o Luan de hoje não é nem 20% daquele ótimo jogador de 2017.”

Neto, em entrevista exclusiva ao SCCP Scouts.

Futebol atualmente: “Hoje é só físico. Daqui a pouco põe um robô em campo que gasta menos”

O futebol de hoje claramente não é o mesmo de antigamente. Todo o jogo passou por transformações, assim como os jogadores, devido ao avanço da medicina e do aspecto tático, cada vez mais difundido.

Perguntado se tem algum jogador do futebol brasileiro que se assemelha com seu estilo de jogo em sua época de jogador, Neto é bem claro:

“Sinceramente? Nenhum. Mas também não vejo ninguém parecido com o Careca, Evair, Muller, Alex, entre outros. Ou seja, o futebol de hoje perdeu demais em condição técnica. Irrita até de ver”.

Neto, em entrevista ao SCCP Scouts.

Um ponto que também chama atenção no futebol brasileiro da atualidade é a ausência de grandes cobradores de faltas, especialistas. Neto é uma referência no assunto e até hoje é lembrado pela sua qualidade na bola parada. Ele também tem sua opinião sobre o porquê ocorre essa escassez hoje: “Falta de treinamento e vontade. Os jogadores tem “tiriça”. preguiça pura. Ninguém quer fazer um algo a mais e ficar depois do treino aprimorando o fundamento.”

Neto também faz críticas sobre o “novo futebol” praticado, que está cada vez mais cedendo menos espaços para jogadores talentosos: “Hoje é só físico. Daqui a pouco põe um robô em campo que gasta menos.”

GRANDES MEIAS DO CLUBE

O ex-meia definitivamente marcou seu nome na história do clube, liderando o Timão a um inédito título nacional. Mas após ele, o Corinthians também teve outros meias históricos, que fizeram seu nome. Perguntado sobre quais seriam esses meias, ele responde: “Marcelinho foi o melhor. Maior ídolo da história do clube. Mas ainda tiveram Ricardinho, Douglas, Danilo e alguns outros.”

neto-corinthians

NÚMEROS DE NETO PELO CORINTHIANS

  • 228 jogos
  • 80 gols
  • 32 assistências
  • 2 títulos (Brasileiro-90 e Paulista-97)

VEJA TAMBÉM:

Como Tiago Nunes teve tanto sucesso no Athletico e o que esperar no Corinthians

Boselli manda recado à torcida do Corinthians: “Vamos jogar a morte na Copa e no Brasileirão”

Jair Ventura agradece torcida do Corinthians e diz: “Hoje sou um profissional melhor”

Deixe uma resposta