Se o que você busca é um 9 tradicional, Gilberto deve ser, no mínimo, considerado. Com boas passagens por Vasco e São Paulo, o atacante está em sua terceira temporada com o Bahia, onde sustenta uma média de 0,44 gols por jogo. Um pouco acima de sua média geral da carreira, 0,34.

Como já é de se esperar de um jogador que tem aproximadamente um gol a cada três jogos, Gilberto é, acima de tudo, um bom finalizador. No Campeonato Brasileiro, foram 64 finalizações, uma média de 2,2 por jogo, das quais 31 (48,5%) atingiram o gol.

  • IDADE: 31 anos
  • ALTURA: 1,78
  • PÉ DOMINANTE: direito

E não é apenas para fazer gols que esse jogo aéreo é acionado. As ligações diretas também são uma arma importante do Bahia. Afinal, o camisa 9 venceu 50% de seus duelos de cabeça no campeonato. Sua força e impulsão oferecem um ótimo desafogo.

E se o pivô de Gilberto é interessante nas bolas longas, em construções mais curtas e agressivas ele também consegue ajudar. Apesar de não trocar muitos passes por jogo (aproximadamente 13), o camisa 9 gosta de fazer o jogo girar ao seu redor de vez em quando.

Esses pivôs no meio do campo foram muito presentes na temporada de Gilberto. Até pelo estilo de jogo do time baiano, que já tinha traços reativos com o treinador Roger Machado e se tornou ainda mais após sua saída. Nesse jogo de contra-ataque, Gilberto funciona muito bem.

Essa mobilidade, força e intensidade seriam essenciais caso o Corinthians decidisse buscar a contratação. Estamos falando de um atacante que, apesar dos 31 anos, tem muito vigor para agredir a saída de bola adversária e pressionar a bola na base das jogadas, como gosta Mancini.

Mas nem tudo são flores. Se Gilberto tem todas as qualidades daquele camisa 9 mais tradicional, ele tem também alguns dos defeitos. Sendo o principal deles a falta de refinamento técnico. Ele não é o jogador mais habilidoso do mundo.

Outro problema que pode ser apontado em Gilberto é sua dificuldade para se manter regular. A confiança é um fator-chave no jogo desse atacante e nem sempre ela está lá. A passagem pelo Bahia, aliás, ficou marcada por algumas secas bem incômodas.

Caso a diretoria do Corinthians conclua que os bônus compensam os ônus e decida ir atrás de Gilberto, a hora é agora. Ele tem contrato até o fim de 2021 e, a partir da metade do ano, já pode assinar pré-contrato com qualquer time. O São Paulo é outro possível interessado.

Hoje, Gilberto ganha entre 400 e 500 mil reais por mês e tem uma multa de 4 mi de euros. São números altos, mas espera-se que um possível rebaixamento do Bahia ou o medo de perder o jogador de graça facilitem uma negociação.

Fonte de dados: Instat

VEJA TAMBÉM:

MERCADO SCOUTS: GERMÁN CANO, UMA OPÇÃO DE ATAQUE PARA O CORINTHIANS EM 2021

MERCADO SCOUTS: LORENZO FARAVELLI, UMA OPÇÃO DE VOLANTE PARA O CORINTHIANS

JUAN IGNACIO RAMÍREZ, UMA OPÇÃO DE ATAQUE PARA O CORINTHIANS EM 2021

Deixe uma resposta