No dia 24 de maio, a temporada 2020/2021 do basquete nacional acabou após o título do Flamengo pelo NBB. O momento agora é de rumores, troca de treinadores, jogadores jovens e experientes buscando melhores contratos e mudando de times. 

No Parque São Jorge, a intertemporada também sempre é bem agitada. E neste ano não seria diferente. Logo nos primeiros dias de rumores, a torcida alvinegra foi surpreendida pela não continuidade do até técnico Demétrius Ferracciú, que se mudou para o Paulistano, conforme noticiado em primeira mão pelo site Esporte Clube Basquete. 

Após perder o treinador, o Corinthians agiu rápido no mercado e fechou com Léo Figueiró – que na temporada passada comandou o Bauru Basket. A contratação alvinegra foi dada novamente pelo site Esporte Clube Basquete, no dia 27 de maio, e confirmada oficialmente pelo Corinthians na última segunda-feira (12). 

IMAGEM 1- Léo Figueiró com o prêmio de melhor treinador da temporada 2018-2019. (Reprodução/SITE NBB)

QUEM É LÉO FIGUEIRÓ?

O novo treinador do Corinthians é considerado um técnico jovem e com um currículo recente, mas bem vitorioso e com um grande futuro. Após trabalhar como assistente técnico no Caxias do Sul, a primeira experiência como técnico principal por uma equipe do NBB foi na temporada 2018/2019 no Botafogo. E logo em seu primeiro campeonato, Léo Figueiró venceu o prêmio de melhor treinador da temporada.

No NBB 11, o Botafogo de Léo Figueiró foi considerado uma grande surpresa da competição. Terminou a fase de classificação em 6º lugar com 12 vitórias e 14 derrotas e chegou à semifinal do torneio de forma surpreendente. 

Nas oitavas de final, o Botafogo enfrentou o São José Basquete e, sem dificuldades, bateu o time paulista por 2 a 0. O grande resultado veio nas quartas de final, enfrentando o terceiro colocado e favorito Pinheiros. O time de Léo Figueiró conseguiu vencer a série por 3 a 2. 

Na semifinal, o time alvinegro carioca enfrentou o Flamengo e foi eliminado após o time da Gávea vencer o confronto por 3 a 1.

Na temporada 2019/2020, Léo permaneceu no Botafogo e viveu o ponto alto da sua carreira: um título internacional. Conquista que machuca até hoje a fiel torcida. A Liga Sul-Americana foi conquistada pelo Botafogo justamente contra o Corinthians. Após o Corinthians vencer o primeiro jogo no Rio de Janeiro, o Botafogo conseguiu virar a série melhor de três e vencer os dois jogos no Ginásio Wlamir Marques, que estava com casa cheia. 

Pelo NBB 12, o Botafogo terminou em oitavo com 13 vitórias e 13 derrotas. Vale ressaltar que naquela ocasião não houve a disputa dos playoffs por conta da pandemia da Covid-19. A temporada não foi finalizada e terminou sem um vencedor.

Para a temporada 2020/2021, recém terminada, Léo Figueiró mudou para a equipe do Bauru Basket. Em um time forte e tradicional, os números foram bons, mas se esperava mais do desempenho da equipe. 

O Bauru terminou o atual NBB em quinto lugar, com 19 vitórias e 11 derrotas. Nos playoffs, após vencer o  KTO/Caxias do Sul nas oitavas de final por 2 a 0, a equipe de Léo Figueiró perdeu nas quartas para o Paulistano em um confronto muito equilibrado por 2 a 1. Pelo Campeonato Paulista, principal estadual de Basquete, Léo Figueiró levou o Bauru até a semifinal.

Além de Botafogo e Bauru, Léo apresenta outras boas credenciais em seu currículo. Em 2019, o atual comandante do Corinthians foi o técnico da Seleção Brasileira sub-21 e conquistou o título Sul-Americano da categoria. Além disso, ele é também um dos atuais auxiliares de Aleksandar Petrovic na Seleção Brasileira principal.

DESTRINCHANDO OS NÚMEROS DOS TIMES DE LÉO FIGUEIRÓ PELO NBB

Após contarmos um pouco sobre o novo treinador do Timão é hora de entendermos um pouco dos números e estatísticas da última equipe do Léo e compararmos com o Corinthians da temporada 2020/2021 do NBB. Para a torcida corinthiana, vale ficar de olho principalmente nos números defensivos – principal reclamação dos torcedores na última temporada. 

BAURU 2020/2021 (LÉO FIGUEIRÓ) X CORINTHIANS 2020/2021 (DEMÉTRIUS FERRACCIÚ)

DEFESA

Pontos sofridos por jogo:

Bauru – 76,09 pontos 

Corinthians – 78,38 pontos

Pontos sofridos em bolas de três pontos por jogo:

Bauru – 27 pontos em bolas de três 

Corinthians – 23,72 pontos em bolas de três 

Pontos sofridos em bolas de dois pontos por jogo:

Bauru – 36,57 pontos em bolas de dois 

Corinthians – 41,56 pontos em bolas de dois 

Bolas recuperadas por jogo:

Bauru – 7,94 bolas recuperadas 

Corinthians – 6,44 bolas recuperadas 

ATAQUE

Pontos feitos por jogo:

Bauru – 80,63 pontos

Corinthians – 82,31 pontos 

Pontos feitos em bolas de três pontos por jogo:

Bauru – 28,46 pontos em bolas de três

Corinthians – 33,47 pontos em bolas de três

Pontos feitos em bolas de dois pontos por jogo:

Bauru – 39,20 em bolas de dois 

Corinthians – 35,31 em bolas de dois

Assistências por jogo:

Bauru – 17,51 assistências

Corinthians – 17,53 assistências

Erros por jogo:

Bauru – 12,23 erros

Corinthians – 12,94 erros

REBOTES

Rebotes totais por jogo:

Bauru – 36,49 rebotes

Corinthians – 36,63 rebotes

Rebotes ofensivos por jogo:

Bauru – 9,46 rebotes

Corinthians –  9,69 rebotes

Rebotes defensivos por jogo:

Bauru – 27,03 rebotes

Corinthians – 26,94 rebotes

No geral, os números do Bauru de Léo Figueiró e do Corinthians de Demétrius pelo NBB 2020/2021 são semelhantes. Tomando como base as estatísticas e a forma como o time do Corinthians vinha jogando, Léo vai precisar melhorar e muito a produção do garrafão alvinegro, que cede muitos pontos e não possui tanta eficiência ofensiva, além da baixa produção de rebotes. 

Vale salientar que o garrafão e os pivôs do Corinthians foram motivos de questionamento e insatisfação do torcedor alvinegro. Caso Malcolm Miller renove para a próxima temporada, o novo comandante do Timão terá um ótimo defensor como pilar no Corinthians. Entretanto, o treinador precisará de outros defensores  que talvez o elenco atual não proporcione. 

Ofensivamente, se mantiver grande parte do elenco, Léo Figueiró terá um excelente time nas bolas de três pontos – um dos melhores do Brasil.

COMO JOGAM OS TIMES DE LÉO

O Bauru da temporada passada sofreu com inúmeros desfalques durante a campanha. Dessa forma, Léo montou em alguns jogos uma rotação interessante e que pode vir a  funcionar no Corinthians. A utilização de dois armadores de ofício ao mesmo tempo, Larry Taylor e Alexey chegaram a jogar alguns jogos juntos pelo Bauru e isso pode ser interessante para o Corinthians. 

Nos playoffs e com o elenco completo, Léo não utilizava essa formação com dois armadores no quinteto inicial. O treinador optou por Alexey na armação, Alex Garcia e Gui Deodato como alas e um garrafão móvel e mais leve – sem um pivô mais pesado e forte – com Tyrone e Gabriel Jaú. Essa era a considerada formação titular.

Analisando agora as finais da Liga Sul-Americana de 2019, notamos outras variações de quintetos iniciais que Léo Figueiró gosta de utilizar de acordo com as peças e elenco que tem à disposição. No primeiro jogo da final, vencido pelo Corinthians, Léo utilizou um quinteto sem armador de ofício. Jogava com dois alas-armadores de origem que comandavam a organização do time carioca. Jamaal Smith e Cauê formavam a dupla. Completando o quinteto, o ala Mogi, que possui características mais atléticas e um garrafão com Lucas Mariano e Arthur Bernardi.

Após a derrota do Botafogo no jogo 1, Léo mudou algumas peças no quinteto inicial para os jogos 2 e 3 e as alterações funcionaram. O Botafogo venceu os dois jogos no Wlamir Marques e foi campeão. O que mostra que o treinador tem como característica a adaptação em contextos desfavoráveis. 

Para estes dois jogos, o time voltou com um armador de ofício. Henrique Coelho foi escalado para atuar na posição 1. Jamaal e Cauê permaneceram na equipe, mas desta vez como alas, e o garrafão foi trocado por completo. Diego Conceição e Du Sommer foram titulares nos lugares de Bernardi e Lucas Mariano. 

O Corinthians ainda não anunciou nenhuma contratação ou renovação, apenas rumores do mercado, mas nada oficial. Vamos ficar de olho para a montagem do elenco do Léo Figueiró e futuramente trazer novas análises de jogadores e como esses atletas podem encaixar na filosofia de jogo do novo comandante alvinegro. 

VEJA TAMBÉM:

https://sccpscouts.com/zoom-fuller-o-gringo-da-fiel/

Deixe uma resposta