Nesta quinta-feira (21), o Corinthians recebe às 21h00, na Neo Química Arena, o Sport, equipe dirigida pelo técnico Jair Ventura. Como não podia ser diferente, o SCCP SCOUTS preparou um material sobre tudo que você precisa saber a respeito do nosso rival: provável escalação, pontos fortes e fracos, destaques individuais e muito mais.

ESTATÍSTICAS DO SPORT NO CAMPEONATO BRASILEIRO:

  • 14º lugar
  • 32 pontos: 9 vitórias, 5 empates e 16 derrotas
  • Pior ataque (24)
  • 12° melhor defesa (38)
  • 13° em jogos sem sofrer gol (7)
  • 20° em grandes chances criadas (28)
  • 20° em finalizações por jogo (7.0)
  • 18° em posse de bola (46%)
  • 16° em passes certos por jogo (314)
  • 18° em bolas longas precisas por jogo (18.3)
  • 9° em cruzamentos certos por jogo (4.3)
  • 20° em dribles certos por jogo (7.0)
  • 11° em desarmes por jogo (14.6)
  • 5° em interpretações por jogo (12.0)
  • 2° em rebatidas por jogo (21.9)

O Sport de Jair Ventura não vem em um bom momento. Além das duas derrotas seguidas (Palmeiras e Fluminense), a equipe soma uma vitória nos últimos cinco jogos.

Além disso, o Leão da Ilha conta com desfalques importantes. Junior Tavares, lateral-esquerdo titular, não joga devido ao cartão vermelho do último jogo. O ponta-esquerda Marquinhos também não atua, nesse caso devido a questões contratuais, já que o atleta pertence ao Corinthians.

Para substituir J.Tavares, Sander deve atuar. Já no caso do Marquinhos, o atacante Dalberto deve ser colocado pela esquerda e o centro-avante Hernane entraria no time, sendo a referência. É a maior possibilidade.

Provável Sport contra o Corinthians, segundo o globoesporte.com

SAÍDA DE BOLA

O Sport é um time que varia entre usar uma saída de bola longa, buscando especialmente o Dalberto e uma saída curta, com a aproximação dos volantes. Geralmente, contra equipes que marcam alto, a ligação direta é usada sem muito pudor.

A equipe varia entre saídas em 3+1 (com a descida de um lateral ou o 1° volante para fazer a saída de três + 1 meio campista sustentando na base da jogada) ou também em 2+3 (saída sustentada nas laterais, 1° volante + 2 laterais fixados nas costas da 1ª linha de pressão do time rival e Patric sendo bastante influente nesse aspecto do jogo).

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

É válido destacar o papel de Iago Maidana nessa fase do jogo, já que é o zagueiro que mais busca conduções com a bola ou passes verticais, para furar as linhas de defesa do adverário.

FASE E TRANSIÇÃO DEFENSIVA

O Sport costuma ser um time que se comporta corretamente em fase defensiva. Normalmente se defende em 4-4-2, mas pode ocorrer variações para o 4-5-1.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Como padrão, observa-se que a equipe defende em bloco médio/baixo, pressionando o portador da bola a partir do meio-campo. Porém, em contextos específicos, o Leão pode adiantar seus jogadores com uma marcação por encaixe.

Foto: Reprodução

Quando a equipe sobe um pouco as linhas, é interessante notar o trabalho defensivo dos volantes Betinho e Marcão Silva, que encaixam nos meio-campistas do adversário e podem tirar a influência deles do jogo. O Palmeiras encontrou muita dificuldade contra eles porque peças como Zé Rafael e Raphael Veiga foram neutralizados e pouco participaram das construções ofensivas das jogadas.

Foto: Reprodução

Postado lá atrás, costuma ceder poucos espaços e tem uma defesa de área bem interessante. Não é por acaso que o time é o 2º que mais tem rebatidas por jogo no campeonato. O zagueiro Adryelson, por exemplo, se destaca muito nesse aspecto.

Se por dentro a proteção costuma ser bem feita, vale o alerta em relação às laterais. Os últimos dois gols sofridos pelo Sport nasceram em jogadas pelo lado esquerdo de sua defesa, com cruzamentos para a área. Gustavo Mosquito pode ser uma arma importante sendo acionado pelo corredor.

Já a transição defensiva do Sport pode ser mais problemática. A equipe sofre em alguns momentos que tem que propor o jogo, pois constantemente erra passes e acaba cedendo a transição ofensiva para o adversário.

Foto: Reprodução

Além disso, jogadores como J.Tavares e Patric são muito agudos apoiando e, quando a equipe perde a bola, suas costas muitas vezes ficam livres para os adversários explorarem.

Foto: Reprodução

Por isso, abrir vantagem logo cedo pode ser importante para o Timão. Faria com que o Sport saísse da sua zona de conforto e abrisse espaços para o alvinegro castigar. Algo semelhante ao que foi o segundo tempo da partida contra o Fluminense, na goleada por 5 a 0.

FASE E TRANSIÇÃO OFENSIVA

Com a bola, em ataques pausados, o Sport tem certas dificuldades. Não é um time de tanta desenvoltura ofensiva e peca em situações que precisa de aproximações e conexões curtas.

No entanto, um jogador em especial pode ser um perigo e tem que ser vigiado: o volante Betinho. Ele costuma cair pela esquerda para buscar o jogo e realizar passes verticais ou inversões de jogo para a direita.

Isso é importante porque tanto o ponta-esquerda (geralmente o Marquinhos), como o Thiago Neves caem por dentro na região da entrelinha e podem receber esse passe em boas condições. Além disso, Patric se beneficia muito dessa jogada já que ele funciona como uma flecha pela direita, pronto para atacar o espaço e receber essas inversões. Fábio Santos tem que ficar atento.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Pelos lados, a tendência é que Dalberto caia por dentro para liberar o corredor para o Sander. Na direita, Patric e Raul Prata se alternam entre abrir o campo e cair por dentro. O lado direito costuma ser o que tem mais aglomerações para um jogo associativo, enquanto o esquerdo costuma ser o de mais explosão. Sem J.Tavares e Marquinhos, a esquerda perde força.

Foto: Reprodução

Em transição ofensiva, o time de Jair Ventura costuma ser veloz. A ideia é recuperar a bola no meio-campo e acelerar. Marquinhos costuma ser importante mas o principal jogador para esse tipo de jogo é o Patric. O lateral-direito que vem atuando como ponta é muito explosivo e tem um excelente físico para fazer “a ida e a volta”.

Dalberto, apesar do físico avantajado, se movimenta bastante e também pode ser importante nesse tipo de jogada. Então mesmo sendo um time com menos recursos, o Leão pode sim causar danos na nossa transição defensiva.

DESTAQUES INDIVIDUAIS DO SPORT:

Patric (LD/PD): O capitão e experiente lateral é provavelmente a melhor válvula de escape da equipe. Com muito vigor e explosão física, consegue boas descidas ao ataque. Além disso, tem muita inteligência para atuar como lateral-interior, explorando os espaços por dentro.

Iago Maidana (ZAG): É um zagueiro que se destaca mais pelo seu bom trato com a bola, arriscando passes verticais e conduções ao ataque. Forma uma boa dupla de zaga com o Adryelson.

Betinho (VOL): É quem melhor clareia as jogadas ofensivas. Se apresenta, arrisca e tem uma boa visão de jogo. Anular suas ações é fundamental para o sucesso do Timão.

Texto feito por Iúri Medeiros e Maxwell Dahlke

VEJA TAMBÉM:

CORINTHIANS MUDARÁ ESCALAÇÃO CONTRA O SPORT; VEJA COMO DEVE JOGAR

COMO O ATUAL JÔ PODE AGREGAR AO CORINTHIANS DE VAGNER MANCINI

Deixe uma resposta