Nesta sexta-feira (25), o Corinthians acertou a contratação do meio-campista Juan Cazares, que rescindiu seu contrato com o Atlético-MG. Conversamos com os jornalistas Guilherme Peixoto (Estado de Minas) e Matheus Eduardo (Superesportes MG), que acompanharam sua trajetória de perto no Galo, para entender como Juan pode ajudar o Timão nesse momento conturbado.

  • Acompanhe análises, dados e curiosidades do Corinthians também no perfil da SCCP Scouts no INSTAGRAM e no FACEBOOK.

COMO CAZARES RENDE MELHOR?

Desde que a negociação com o Corinthians foi noticiada, muito se imaginou onde ele poderia jogar. Meia-central? Ponta? Buscamos aprofundar melhor em quais posições Cazares jogou no Atlético e como se encaixou nelas.

“Ele rende muito mais como um 10, um mediapunta, nunca foi tão bem jogando como extremo. O único treinador que não usou ele como ponta foi o Thiago Larghi… Com o Oswaldo de Oliveira ele jogou pela direita e não deu certo, com Marcelo Oliveira foi para a esquerda e nem sempre jogava bem…”, diz Matheus.

Porém, ele afirma: “Jogando pela esquerda ele pode ter uma capacidade associativa muito boa, partindo do lado para dentro. Ele tem que ter essa liberdade para circular, buscando sempre o meio. Na direita é melhor não esperar muita coisa dele.”

A visão de Guilherme é semelhante: “O Cazares é um 10, o que na América do Sul chamamos de enganche. A melhor posição dele, sem dúvidas, é como segundo atacante, um meia no 4–2–3–1, sem a responsabilidade de marcar, fazendo a primeira linha em um 4–4–2 sem a bola. Com Rodrigo Santana, ano passado, ele jogou muito pela esquerda e não acho que ele foi tão bem nessa posição pois ficava muito escondido, para participar do jogo a bola tinha tinha que estar no seu setor.”

“Como meia, ele é muito bom fazendo triângulos, pois se associa com o ponta, com o lateral…Dá opção toda hora, serve muito bem o atacante, sabe pisar na área e fazer gol”, conclui.

Ambos entrevistados destacaram que, no período em que Thiago Larghi dirigiu o Atlético, Cazares não jogou nem como extremo e nem como meia. Jogou como interior em um 4–3–3/4–1–4–1.

“Com o Larghi ele foi bem como interior-esquerdo, fazia a primeira armação, buscava a bola dos zagueiros… Só que como sem a bola o time jogava no 4–1–4–1, ele acabava deixando muitos espaços e não agradou defensivamente, tanto que acabou perdendo lugar”, relatou Guilherme.

Cazares já foi carrasco do Corinthians em jogo pelo Brasileirão
Cazares já foi carrasco do Corinthians em jogo pelo Brasileirão (Foto: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético Mineiro)

QUAIS SÃO SEUS PRINCIPAIS ATRIBUTOS?

A imagem que o torcedor corinthiano tem de Cazares é a de um jogador criativo, um meia que tem bons números. Mas vamos aprofundar melhor as características do seu jogo nessa sua passagem em Belo Horizonte.

“O ponto forte dele é conhecido, que é a capacidade de criar chances, ele cria chances do nada e tem uma característica associativa boa. Chama a atenção sua capacidade de acionar o atacante em desmarque, ele percebe esses movimentos com muita facilidade, é muito bom dando passes em profundidade”, afirma Matheus.

Endossa Guilherme: “Ele é muito bom no último passe, passes que quebram linhas, bate muito bem na bola… Ele é um 10, mas tem uma velocidade de ponta, é rápido, tem um arranque muito bom. Ano passado ele consagrou o Alerrandro e o Ricardo Oliveira poderia ter feito muito mais gols”

Um ponto destacado por ambos é a qualidade do Cazares em lances de bola parada. Destacaram como ele dividia essa função com o Otero, já que ambos tem batidas diferentes. “Ele, diferentemente do Otero, que bate de uma forma mais pesada e com força, bate de forma equilibrada, leve. Seja em escanteio, falta etc”, afirma Guilherme.

O QUE ELE DEVE MELHORAR?

Destacamos seus pontos fortes, especialmente sua grande qualidade técnica como armador. Mas, como é esperado, nem tudo é perfeito e é importante ficar atento em relação a alguns pontos dentro do campo e, principalmente, fora dele.

“O Cazares tem sérios problemas para ter consistência, ele é muito inconsistente. Esse é o pior ponto dele, independentemente do extra-campo. Ele muitas vezes não faz os movimentos corretos e seu momento defensivo não é tão bom, embora tenha melhorado já”, disse Matheus

Para Guilherme, o seu comportamento fora dos gramados é bem preocupante e ajuda a atrapalhar o seu físico: “ O grande problema dele é o extra-campo, o foco. Ele teve muitos episódios, gerou dor de cabeça, torcida e diretoria pegaram no pé, foi parar no banco…E isso ajuda a causar lesão, porque o cara fica menos focado e acaba machucando. Então os dois problemas são: disciplina e constância de lesões, mas acho que os dois estão muito associados”.

CAZARES X LUAN

Luan recebeu muitas críticas, mas foi bem em campo pelo Corinthians
Luan recebeu muitas críticas pelo Corinthians (Foto: Agência Corinthians)

Também tem se debatido muito a respeito de como seria o encaixe de Cazares no time, já que em tese Luan é esse meia-central. Afinal, eles podem jogar juntos? Eles têm características que se complementam?

“Não creio que Luan e Cazares podem jogar juntos, essa é uma percepção que tenho. E entre os dois, no auge da forma, sou mais Cazares. . Acho que ele dá mais velocidade, tem maior capacidade criativa… O Luan é melhor de arremate, de domínio entrelinhas, mas o equatoriano oferece mais objetividade, ainda mais se tratando do Luan atual. Acredito que para eles jogarem juntos, só se o Luan for falso 9”, acredita Matheus

“ A diferença entre ele e o Luan, analisando o contexto, é que ele tem uma característica muito interessante: ele, mesmo sendo um 10, é muito rápido. Deve ser tão rápido quanto o Otero, por exemplo”, afirma Guilherme.

NÚMEROS DE CAZARES EM SUA PASSAGEM NO ATLÉTICO-MG:

  • 212 jogos (118 como titular)
  • 41 gols
  • 46 assistências
  • 464 finalizações (149 p/gol)
  • 625 passes para finalização
  • 249 chances criadas

VEJA TAMBÉM:

XAVIER: A UNIÃO DE FORÇA E INTELIGÊNCIA QUE PODE VIRAR SOLUÇÃO DO CORINTHIANS

MERCADO SCOUTS: 7 BOAS OPÇÕES DE PONTAS PARA O CORINTHIANS FICAR DE OLHO

Deixe uma resposta