Desde que chegou ao Corinthians no início de 2019, Mauro Boselli é um dos jogadores mais comentados pela Fiel Torcida. Sua chegada trouxe muita expectativa, já que em 2018 a equipe sofreu o ano todo com a ausência de um centro-avante confiável.

Após o período com Fabio Carille, no qual ele teve dificuldades para ganhar espaço, se tornou titular ainda no final de 2019 com Dyego Coelho e consolidou seu lugar de vez com Tiago Nunes. Com boas atuações e bons números (seis gols em 11 jogos), é um dos pilares do Timão versão 2020. O argentino de 35 anos concedeu entrevista exclusiva ao SCCP SCOUTS e falou sobre os mais diferentes assuntos.

  • Acompanhe análises, dados e curiosidades do Corinthians também no perfil da SCCP Scouts no INSTAGRAM e no FACEBOOK.

O bom desempenho do atacante nessa temporada tem dois fatores importantes: como já falado, ele é titular absoluto, e o futebol do Corinthians com o novo técnico potencializa suas características. Mauro faz uma breve análise sobre as diferenças entre o trabalho de 2019 com o desse ano: “Eu acho que são diferentes treinadores, com diferentes visões e conceitos de futebol. Cada técnico conseguiu resultados em suas respectivas equipes, são profissionais respeitados e os dois tiveram sucesso.”

“Eu me adapto muito bem à forma que o Tiago joga, ele gosta de um 9 que saia da área, que se associe ao jogo coletivo e que chegue ao ataque para finalizar quando a bola está nos extremos do campo. Me adapto muito bem ao seu sistema de jogo”, conclui o atacante.

Como se sabe, o ano do Corinthians não começou da forma que o torcedor esperava. Eliminado na Pré-Libertadores para o Guaraní-PAR e com sérios riscos de não se classificar para a fase eliminatória do Campeonato Paulista, essa irregularidade chama atenção. “A equipe começou muito bem e depois teve uma queda de rendimento, fomos eliminados de forma injusta da Libertadores ao meu ver e isso afeta um pouco. Creio que para consolidar as ideias de Tiago isso leva um tempo e o importante é tentar diminuí-lo e conseguir resultados rapidamente para que a ideia se alinhe com eles”, diz Mauro.

Boselli encantou os torcedores do Corinthians e pode renovar em breve com o clube
Boselli encantou os torcedores do Corinthians e pode renovar em breve com o clube (Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

Em um movimento que deu o que falar nos últimos dias, o Timão optou por repatriar o atacante Jô, que havia deixado o clube após o título brasileiro de 2017. Naturalmente esse é um assunto que interessa ao Mauro, tendo em vista que eles jogam na mesma posição. Perguntado se daria para ambos jogarem juntos, Boselli deixa claro que não é algo simples. “Jô é um jogador que tem as características parecidas com as minhas. Para jogarmos juntos o Tiago teria que armar um esquema diferente. Não sei de início, mas em momentos da partida que o Corinthians precisa atacar nós dois vamos estar em campo. A maioria das equipes jogam fechadas contra a gente e ter boas referências na área é sempre importante”, afirma.

Algo que tem intrigado parte da torcida é a quantidade de bolas na trave que o nosso entrevistado finaliza. Para se ter uma ideia, desde sua chegada ao clube ele tem dez bolas na trave e cinco foram esse ano. Boselli encara com naturalidade: “É sempre melhor fazer gol do que chutar na trave, mas são situações em que você tem que tirar ao máximo do goleiro para fazer o gol, as vezes ela pega na trave e entra, as vezes ela pega na trave e sai… São coisas do futebol e vou seguir tentando fazer meus gols.”

Entrando para os aspectos táticos de seu jogo, é muito interessante notar como o atacante nascido em Buenos Aires, além de jogar fixamente entre os zagueiros, também sai muito da área para circular e participar do jogo coletivo da equipe. “Eu gosto bastante de sair da área, mas o problema é que as vezes, na maioria das partidas, ainda mais na Arena, as equipes vêm muito preocupadas em se defender e eu não posso sair muito pois tenho que ser a referência para quando a bola chegar aos lados do campo. Quando os espaços são mais abertos, como contra o Santos, tenho mais possibilidades de recuar e participar mais do jogo. Isso depende muito do rival e o tipo de jogo.”

Outro fator notável é a participação de Boselli sem a bola, ajudando a pressionar e fechar os espaços. Mesmo não sendo mais um garoto, o argentino mostra um comprometimento defensivo destacável. “É muito importante para o Tiago a pressão após perder a bola e acho que o atacante é o primeiro a fazer esse trabalho. Obviamente tenho 35 anos e fisicamente até me sinto muito bem, mas não tenho a vitalidade de um jovem de 20… Porém trato de cumprir o que o técnico me pede. Tento ajudar a equipe no aspecto defensivo para retomar a bola e atacar novamente.”

O clube iniciou o retorno aos treinos de forma gradual após mais de três meses de paralisação e esse tempo foi perigoso por conta da questão física, que Boselli faz tanta questão de preservar. ” Desde os 5 anos jogo futebol e nunca passei 1 mês sem treinar e agora já foram mais de 3 meses… Parece que a volta vai ser diferente e é importante treinar bem para o retorno das partidas. Provavelmente as primeiras partidas não serão como queremos, mas nós sabemos que todos vão passar o mesmo e é muito importante ganhar tempo… Durante esses 3 meses tratei de treinar ao máximo para poder estar bem fisicamente nesse retorno.”

É importante também ressaltar que nesse retorno do futebol as primeiras partidas disputadas provavelmente serão sem a presença de público. Sabendo da importância da Fiel Torcida nos jogos, especialmente na Arena, Mauro comenta sobre essa possibilidade. “A torcida canta muito e a Arena é um fator importante quando somos mandantes. Mas a gente tem que se acostumar, se sobrepor a essas circunstâncias e tentar conseguir resultados rapidamente porque nós necessitamos de resultados e temos que trabalhar para isso”, destacou Boselli.


VEJA OUTRAS ENTREVISTAS EXCLUSIVAS:


CAMACHO REVELA INSPIRAÇÃO EM BUSQUETS E AVALIA PARCERIA COM CANTILLO

JAIR VENTURA: “HOJE SOU UM PROFISSIONAL MELHOR DO QUE FUI NO CORINTHIANS”

COMO FUNCIONA A ANÁLISE DE DESEMPENHO DA BASE DO CORINTHIANS

OSMAR LOSS FALA SOBRE EQUIPE SUB-23 E PROMETE “POTENCIALIZAR” PROMESSAS DO CORINTHIANS

Deixe uma resposta