O basquete do Corinthians, assim como no futebol, vive um período difícil no lado financeiro. Por conta disso, a equipe não conseguiu chegar em um acordo para renovar o contrato de Ricardo Fischer, o mais importante armador da história recente do timão.

Pelo clube, Fischer atingiu a marca de 100 jogos e no NBB acumulou médias de 13.6 pontos, 2.7 rebotes e 4.7 assistências por jogo. Mas esses números não param por ai, também atingiu 1000 pontos com a camisa corintiana. Além disso, foi um dos responsáveis, ao lado de Zoom Fuller, pelas grandes atuações do Corinthians em sua volta à elite do basquete nacional.

Apesar dos esforços para a renovação, Fischer assinou com o Brasília e já se despediu do timão nas redes sociais. Pensando nisso, o SCCP Scouts preparou uma lista de armadores que podem substituir o atleta no Corinthians. No entanto, a lista contará somente com jogadores possíveis, pensando sempre na parte financeira.

DIEGO FIGUEREDO

O argentino Diego Figueredo é o nome mais provável para assumir a posição de armador do Corinthians. Possui 1.80m de altura e 30 anos de idade. Logo após uma grande passagem pelo São José, onde acumulou médias de 13.1 pontos, 3.0 rebotes e 5.5 assistências por jogo, retornou ao seu país. Na Liga A Argentina, atuou do Instituto Córdoba, mas não conseguiu destaque.

Figueredo atuando pelo Flamengo na BCLA. Foto: Reprodução/ FIBA

Também atuou no Flamengo recentemente, substituindo o lesionado Franco Balbi, mas também não conseguiu destaque. É um atleta com nível abaixo do seu antecessor, porém, uma opção barata pensando na realidade do clube. Tem qualidade no passe e um bom arremesso de média distância, pode fazer dupla interessante com Fuller.

O jogador fez um grande ano em 2019, contudo, é uma incógnita do que pode render nesse momento. De fato seu rendimento foi afetado pela pandemia, por isso, não da para fazer uma avaliação concreta. Como não deve receber um contrato caro, é uma aposta válida para substituir Fischer.

NATE BARNES

Natural de Ohio, Estados Unidos, Barnes é o tipo de atleta que manteria o ataque do Corinthians em alto nível. Jogou as duas últimas temporadas pela Unifacisa, fazendo uma dupla interessante com Malcolm Miller, atual ala do timão, em 2019. Assim como Miller, não sofreu problemas de adaptação e mostrou seu basquete de alto nível.

Nate Barnes em quadra pela Unifacisa. Foto: Reprodução/ Gabriella Tayane / Unifacisa

Desde que chegou no Brasil, é destaque na posição de armador. Possui médias de 13.4 pontos, 2.9 assistências e 1.6 rebotes por jogo no NBB. Seu estilo de jogo envolve muita intensidade física e jogadas de 1vs1, em outras palavras, é muito difícil de ser marcado.

Sua chegada transformaria o trio de frente totalmente americano, sendo assim Barnes como armador, Fuller como ala-armador e Miller como ala. Lembrando que o limite de estrangeiros na liga são de quatro por time.

TOMAS SPANO

A Argentina passa atualmente por uma grande crise financeira. Dessa maneira, equipes tradicionais como o San Lorenzo não possuem garantias que o basquete continuará ativo. Reflexo disso é a chegada de grandes nomes do basquete argentino para o Brasil, como Trevor Gaskins, Dar Tucker, Santiago Scala e entre outros. Dessa forma, Tomas Spano pode ser mais um.

Tomas Spano na apresentação do Ferrocarrill Oeste. Foto: Reprodução/ LNB / Ferrocarrill Oeste Capital

Com apenas 23 anos de idade e 1.85m de altura, seu nome já foi ventilado nos grandes clubes de seu país. O jovem armador argentino é considerado uma revelação e atuou pelo modesto Ferrocarrill Oeste Capital na última Liga A, ocupando a antepenúltima posição. Ainda assim, acumulou médias de 13.8 pontos, 3.0 rebotes e 2.0 assistências por jogo.

Não é um grande chutador dos 3 pontos, mas se dedica na defesa e contribui muito dentro do garrafão. Tem potencial para se desenvolver e se tornar um grande atleta. Precisa aprimorar seu arremesso, embora não seja algo exatamente ruim. Ao lado de atletas mais experientes e uma liga competitiva no Brasil, pode ser uma grande aposta.

MATT FRIERSON

Com toda a certeza, é a maior aposta dessa lista. Foi um atleta de certa relevância no basquete universitário dos Estados Unidos atuando por Citadel, mas não conseguiu vaga na NBA. Após um tempo sem clube, assinou com o Campo Mourão para a disputa do NBB.

Matt Frierson no jogo das estrelas do NBB. Foto: Reprodução / LNB / Campo Mourão

O americano possui apenas 24 anos e 1.90m de altura. Apesar de ter atuado poucos minutos nesse último NBB, é um atleta de muito potencial e um especialista nos arremessos. Logo em sua primeira temporada, foi eleito para o desafio dos 3 pontos no jogo das estrelas e fez bonito. Com 23 acertos, igualou a histórica marca de Marcelinho Machado no desafio.

Suas médias na última temporada foram de 7.7 pontos, 1.7 rebotes e 0.9 assistências por jogo. O atleta não conseguiu se adaptar bem ao bagunçado elenco de Campo Mourão. Por conta disso, pode se desenvolver atuando ao lado de atletas de maior qualidade e experiência, coisa que no Corinthians terá.

JAMAAL SMITH

O torcedor que acompanha o basquete do timão certamente conhece esse nome. Armador titular do Botafogo em 2019, Jamaal Smith foi um dos responsáveis pela conquista da Copa Sul-Americana contra o próprio Corinthians. Apesar de ter uma história contra o nosso próprio clube, sua contratação pode fazer sentido.

Jamaal Smith em quadra pelo Botafogo. Foto: Reprodução / Gilvan de Souza / LNB

Nessa intertemporada, o Corinthians anunciou Léo Figueiró como o novo técnico da equipe. Figueiró era o treinador do Botafogo que venceu o timão na final da Sul-Americana e vê em Jamaal um homem de confiança. O veterano armador de 36 anos e 1,75m de altura pode ser um bom substituto para Ricardo Fischer.

No último NBB, atuou pelo Sesi Franca e acumulou médias de 9.5 pontos, 2.2 rebotes e 2.6 assistências por jogo. É um atleta de muita experiência e conhecimento dentro de quadra, sendo entre os nomes da lista, a opção mais segura.

Deixe uma resposta